O Ministério Público do Rio apontou indícios de que Flávio Bolsonaro tenha utilizado a compra e venda de imóveis para lavar dinheiro, informa Fernando Molica na Veja.

Segundo os promotores, entre 2010 e 2017, o então deputado estadual –hoje senador– lucrou R$ 3,089 milhões em transações imobiliárias em que há “suspeitas de subfaturamento nas compras e superfaturamento nas vendas”.

No período, sempre de acordo com o MP-RJ, Flávio investiu R$ 9,425 milhões na compra de 19 imóveis, entre salas e apartamentos.

O documento sigiloso do MP diz ainda que a suposta fraude pode ter ocorrido para “simular ganhos de capital fictícios”, que encobririam “o enriquecimento ilícito decorrente dos desvios de recursos” da Alerj.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here